terça-feira, 8 de março de 2011

MULHER

Foto: Claudiana Eduarda Lerbarch

Dia desses conversava com algumas amigas e pedia a elas uma ideia, uma sugestão, um tema para a crônica do Jornal para o mês. De pronto as duas sugeriram-me “Mulher”. “Fale sobre as diferenças das mulheres de ontem para as mulheres de hoje”, diziam-me elas, “Fale de nós, de mim, de você!”.

Subitamente lembrei-me das mulheres de antigamente, aquelas que ficavam em casa, com um filho encaixado na cintura, outro segurando-lhe a barra do vestido e um rebento sendo gerado no seu ventre; ventre este que ora estava encostado no fogão a lenha mexendo as pesadas panelas de ferro e ora estava molhado na bica de água lavando roupas.

Lembrei-me, também, da Dona Maria contando-me sobre como era dura sua vida antigamente: ela levantava cedo e junto com a água para o café, também colocava no fogo as outras panelas (a do arroz, a do feijão, a da mandioca, a da polenta). “Porque”, dizia ela, “os companheiros não aceitavam que o almoço passasse das 9h.”. Neste meio tempo ela ainda tinha que correr no moinho de pedra para ver se o fubá estava pronto e, antes de subir o morro com as marmitas cheias de almoço, ela precisava calcular se o milho depositado ali seria o suficiente para ela ir e voltar sem que acabasse.

Minha avó encaixava-se perfeitamente nos dois relatos acima, com a diferença que ela ainda tinha que lidar com burros, animais de carga de personalidade muito forte. É que meu avô era dono de Tropa de Burros (principal meio de transporte de carga no tempo deles) e, além de alimentar os 13 filhos, companheiros e tropeiros, Dona Cecília precisava despejar balaios de milho nos cochos para os burros.

Mas isso foi há muito tempo, naquela época a mulher era uma espécie de escrava velada. Hoje não é assim, eu, por exemplo, tenho uma jornada semanal de 60h, distribuídas em dois empregos. Aos 35 anos sustento sozinha a minha casa e a minha filha adolescente. Meu fogão não é à lenha, não lavo roupas na bica e não alimento burros: cozinho delícias no fogão a gás, as roupas lavam-se sozinhas na máquina e três vezes por dia coloco ração na vasilhinha da Puka.

É, pensando bem, existem algumas semelhanças, mas há uma diferença crucial: eu a maioria das mulheres que conheço sabem o que querem e lutam por isso. Hoje podemos dizer o que gostamos ou não, o que nos faz felizes e simplesmente afastar de nossas vidas o que nos faz chorar.

Hoje não precisamos ficar em casa esperando alguém nos dizer uma palavra, dar-nos algum consentimento. Nós, por nós mesmas vamos à luta; dirigimos nossos próprios carros; saímos com as amigas para tomarmos uma cervejinha; escolhemos nossos namorados (mesmo que alguns ainda assustem-se com nossa independência); fazemos planos; concretizamos sonhos; buscamos a felicidade.

E sabe por que fazemos tudo isso? Porque somos mulheres, porque fomos moldadas a ferro e a fogo durante muitos anos, segregadas em nós mesmas e hoje conquistamos a liberdade que nos fortalece e nos permite construirmos e reconstruirmos nossas próprias histórias e, quem sabe, a história daqueles que tenham a hombridade de seguir ao nosso lado.

Parabéns mulheres pelo nosso dia!

6 comentários:

  1. Parabéns pelo seu dia, parabéns pelo texto...
    Sei que não generalizou, mas quero dizer que nem toda mulher das "antigas" era escrava velada, como vc pôs no texto. Até acho que há muitas mulheres hj em dia que não sabendo aproveitar a liberdade que temos, são mais escravas que as de antigamente: escravas da vaidade, do trabalho insano, da falta da tempo para o que realmente importa, da sexualidade deturpada, da mídia, da ansiedade e por aí vai...
    Não era fácil ser mulher antigamente, mas atualmente tbm não é. E, da mesma forma que eu admiro as mulheres que sabem se portar, se valorar, sem se deixar levar pelas "ondas" contemporâneas, admiro tbm, e fervorosamente, as "antigas"...

    Bj e toda felicidade do mundo...
    Saudades de vc...................

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Indiquei seu blog com o Selo Stylish Blogger Award, se quiser ser reconhecida por esse selo, siga as instruções no link abaixo, no post referente ao Selo, para realizar as tarefas e fazer valer a indicação. É uma forma de divulgação de blogs. Simplesmente adoro acompanhar seus posts, textos que atraem leitores a sempre passarem por aqui. Talvez já tenha recebido indicações a selos, mesmo assim, apenas faço a lembrança a este blog.

    http://loftythoughtsz.blogspot.com/

    Paz e Bem.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc em todos os aspectos, mas a história de diversos caminhos e espero que tenha compreendido o rumo que a minha divagação tomou.

    ResponderExcluir
  4. Oláa...
    Mesmo atrasada, parabéns pelo seu dia também, minha querida amiga!!

    Faço minhas as palavras de nossa amiga Adelma Lúcia. Muitas mulheres não sabem aproveitar o poder que têm em mãos e não sabem SER MULHER!

    Bjs a todas as mulheres

    ResponderExcluir
  5. Linda mensagem parabéns, concordo plenamente mulher é isso mesmo!! Admiro muito mulheres assim, fortes, guerreiras e independentes. Espero um dia chegar lá!!!
    Desejo de coração que Deus continue te abençoando sempre.
    Abraço grande,
    Joquibedis.

    ResponderExcluir
  6. OLA.
    GOSTEI BASTANTE DO SEU BLOG E VOU SEGUIR COM CERTEZA.
    GOSTARIA MUITO QUE ME VISITASSE E SEGUISSE:
    WWW.AMORIMORTALL.BLOGSPOT.COM
    BEIJOS

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante!